AUTORIDADE ANTITRUSTE CANADENSE APROVA ACORDO DE EXCLUSIVIDADE DE TRANSMISSÃO DA NHL COM VIGÊNCIA ATÉ 2026

6 de novembro, 2015


[:pt]A autoridade antitruste canadense (Competition Bureau) aprovou acordo no valor de 5,2 bilhões de dólares canadenses, no qual foram concedidos direitos exclusivos de transmissão nacional de todos os jogos da National Hockey League – NHL à Rogers Communications, por 12 (doze) anos, passando o número de canais nacionais que transmitem jogos profissionais de hóquei de dois para um. Trata-se, portanto, da maior operação de direitos televisivos da história da liga até então. Dada a popularidade do esporte e da liga no país, a autoridade vinha adotando desde 2013 – ano de celebração do contrato – uma postura cautelosa. Com efeito, na última temporada, a autoridade pôde até mesmo coletar evidências reais, uma vez que o contrato já estava vigente. Com base nelas, a Competition Bureau concluiu que a Rogers não passaria a deter uma posição de elevado poder de mercado, uma vez que ela já a detinha antes mesmo de qualquer cobertura nacional da liga, por ser uma multiplataforma de telecomunicações (serviços de televisão, internet e mobile), além de os usuários utilizarem-se cada vez mais de webstreaming para assistir aos jogos em questão. Ademais, segundo os anunciantes, o vulto de seus investimentos não aumentaria, uma vez que o acordo não afetaria os números da audiência. Muito embora a operação tenha sido aprovada, nada impede que, com novas evidências, outras análises ocorram. Inclusive, é possível que ainda seja objeto de análise regulatória pela Canadian Radio-television and Telecommunications Commission.

06/11/2015[:en]Canada’s Competition Bureau has approved a C$5.2 billion broadcast agreement that grants Rogers Communications exclusive rights to broadcast the National Hockey League across the country for 12 years, reducing the number of national broadcasters from two to one. It is the largest media rights deal in the league’s history. Given the popularity of this sport and the league, the Competition Bureau had been adopting a safe approach since 2013 – the year the contract was celebrated. In fact, during last season, the Bureau was even able to collect actual evidence, as the agreement was already in place. Based on said evidence, the Competition Bureau concluded that Rogers would not hold a position of enhanced market power due to the deal, as it was already regarded as a relevant broadcaster before the agreement, since it Rogers is a multi-platform telecommunications company offering television, internet and mobile services and since consumers use web streaming more and more to watch NHL games. Furthermore, according to advertisers, their investments would not, as the deal would not affect the audience ratings. Although the agreement has been approved, it is possible other analysis in case new evidence comes to light. It is even possible to consider a regulatory analysis by the Canadian Radio-television and Telecommunications Commission.

2015/11/06[:]